Pular para o conteúdo

17 de outubro de 2012

Conhecimento e inovação: o que um tem a ver com o outro?

por innovacentro

Segundo especialistas, aliar esses dois aspectos cria-se maior valor para a empresa e para o negócio.

 

“O que é inovação? O que são ideias inovadoras? O que garante que uma ideia é inovadora? Quem está apto a pensar em ideias inovadoras?” É bem provável que você e sua equipe tenham feito perguntas como estas quando começaram a pensar em implementar uma área de inovação na sua empresa, e que em algum momento das respostas a palavra “conhecimento” tenha sido citada.

Afinal, como lembra Andrei Scheiner, consultor estratégico de marketing e branding da TerraForum Consultoria  (empresa de Gestão do Conhecimento), para que haja inovação é preciso haver conhecimento. “Ao aliar esses dois aspectos cria-se maior valor para a empresa e para o negócio, uma vez que os principais objetivos da companhia são sempre levados em consideração no desenvolvimento de ações inovadoras”, explica.

A realidade

Porém, no dia a dia o que se vê na maioria dos casos é justamente o contrário. “É comum que as empresas ‘departamentalizem’ a inovação e o conhecimento. Uma área se preocupa apenas com a criação de ideias inovadoras e a outra (quando tem!) com a gestão do conhecimento. Isso demonstra um olhar ‘míope’, que não consegue interligar dois pensamentos que precisam estar conectados”, declara Scheiner.

O que acontece, então, é uma falta de continuidade nas ações, que prejudica tanto a parte da inovação quanto a parte da gestão do conhecimento. Segundo Scheiner, por conta disso é comum que as ideias dos colaboradores sejam mal aproveitadas e que eles nem sequer recebam um retorno a respeito delas, o que faz com que passem a desacreditar e desvalorizar o aspecto inovador da companhia.

No entanto, o especialista afirma que é possível reverter esse panorama e passar a aliar conhecimento e inovação em busca de resultados ainda melhores para as empresas. Para começar, ele sugere que os principais executivos da companhia definam seus objetivos em relação ao programa de inovação e ao programa de Gestão de Conhecimento.

“A partir disso, é interessante definir quais são os temas que ela deve dominar para se manter no mercado, ter competitividade, existir. Depois, deve-se pensar no que é preciso fazer para se diferenciar – e é aí que podem entrar os programas de Gestão do Conhecimento e de inovação. Por último, é possível ainda abrir para a inovação aberta, e permitir que profissionais de fora agreguem com seu próprio conhecimento”, pontua Scheiner.

A história da Serasa

Apesar de ainda pouco comum nas empresas brasileiras que de alguma forma trabalham Gestão do Conhecimento e/ou inovação, essa aliança já tem trazido resultados interessantes para as empresas que a utilizam. Segundo Scheiner, um bom exemplo vem da Serasa Experian, empresa fornecedora de serviços financeiros.

“Os colaboradores recebem moedas virtuais que podem ser investidas em ideias suas e de seus colegas. As ideias mais bem avaliadas, com os maiores investimentos são desenvolvidas e podem ser colocadas em prática”, conta.

O programa simples, mas eficiente, traz resultados significativos para a companhia. Em 2009, Dorival Dourado, então principal executivo de tecnologia da empresa revelou que 65% das receitas geradas pela área de Tecnologia da Informação tinham origem nas sugestões dos colaboradores do projeto.

Sabendo disso, Scheiner é direto e afirma: “isso é trabalhar Gestão do Conhecimento e inovação. Fazer as pessoas ficarem mais atentas às ideias, participarem do processo inteiro e receberem feedback sobre suas sugestões é aliar inovação a conhecimento”.

No entanto, apesar do bom exemplo vindo da Serasa Experian, Scheiner acha que ainda não há motivos para comemorar. Segundo ele, há muito fumaça sobre inovação e pouco fogo. “Tem que se tomar cuidado. Pensar com calma e ter objetivos claros. Não adianta simplesmente querer implantar um departamento de inovação sem aliá-lo aos conhecimentos intrínsecos da empresa e de seus colaboradores. Somente quando todos os aspectos forem trabalhados o sucesso será efetivo”, conclui.

Conhece histórias de empresas que trabalham bem inovação e conhecimento? Compartilhe com a gente. Vamos ajudar mais empresas a inovarem de forma efetiva inspirando-as por meio de exemplos de sucesso.

Publicado no Portal HSM.

Anúncios
Leia mais de Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: