Pular para o conteúdo

5 de junho de 2012

Para o criador do Post-it, hoje é mais fácil inovar

por innovacentro

Art Fry veio ao Brasil para participar de um evento sobre inovação e conversou com Época NEGÓCIOS

Em 1968, o doutor Spencer Silver, pesquisador da 3M, desenvolveu um adesivo capaz de ser tirado e recolocado no lugar sem perder a aderência facilmente. No entanto, ele não sabia que tipo de uso poderia dar à solução. A primeira sugestão apareceu em 1975, quando seu colega, o doutor Art Fry, teve a ideia de usar o adesivo para não se perder nas marcações de suas partituras de músicas do coral.

O quadradinho de papel colorido chegou ao mercado em 1980 para ser um marcador de livros e logo ganhou status de bloquinho de recados preferido não só de estudantes, mas de presidentes de empresas, como Lee Iacoca, lendário presidente da Ford, que chegou a escrever para a 3M dizendo o quanto tinha gostado da novidade.

A história da criação do Post-it é bem conhecida. O produto, um dos mais famosos cases de inovação, está com mais de 30 anos. Mas a disposição e o apelo de venda é o mesmo de um produto recém-lançado: ainda é uma das principais famílias de produtos da americana 3M. Assim como sua criação, o inventor do Post-it continua tendo ideias em profusão, inclusive à noite. “Acordo no meio da noite com ideias e soluções para os mais diferentes problemas. Já tenho até um método para me lembrar delas no dia seguinte”, disse Art Fry durante um encontro com jornalistas em São Paulo.

Aos 80 anos, Fry continua na ativa, atuando como um consultor da 3M em eventos de inovação. Foi inclusive este o motivo de sua vinda ao Brasil. Ele participou do Innovation Connections, um encontro da 3M realizado para discutir a inovação nas empresas. Ao explicar a criação do Post-it, ele afirmou que não o produto não foi um acidente, mas o resultado de uma cultura voltada à inovação que a companhia produz.

Como surge a inovação?
Para Art Fry, a inovação é a eterna tentativa de resolver problemas. Segundo ele, as boas soluções surgem quando as pessoas tentam fazer as coisas melhores. E para haver inovação dentro das companhias são necessários fatores, como administração das mudanças, empreendedorismo, financiamento, coaching (orientação) e tempo para trabalhar.

Na 3M, por exemplo, onde Fry construiu sua carreira, os funcionários são obrigados a usar 15% do seu tempo para buscar inovação. “Se você empurra muita responsabilidade para os seus funcionários e exige que eles fiquem o tempo todo reduzindo custos ou aumentando as vendas, eles não terão tempo para inovar”, diz o cientista.

Fry acredita que no mundo de hoje é mais fácil inovar. Perguntado se poderia imaginar a criação do Post-it nos dias de hoje, ele responde rápido: “certamente seria mais rápida. Com as coisas que sei hoje, acho que colocaria as ideias em prática mais rapidamente”.

Mas será que haveria espaço para a criação de um bloquinho de papel num mundo cada vez mais digital? Fry tem certeza que sim. “As informações estão chegando cada vez mais rápido e para lembrar e destacar o que é realmente necessário, o Post-it é indispensável”.

Fry não pestaneja ao elencar as vantagens do papel sobre as informações digitais. “As informações que eu coloquei em livros nos anos 70 eu ainda posso ler, mas o que eu coloquei nos computadores durante a década de 80, eu não tenho mais acesso”, diz.Publicado na Época Negócios, em 05/06/2012.

Anúncios
Leia mais de Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: