Pular para o conteúdo

9 de janeiro de 2012

1

Errando para Inovar

por innovacentro

Muitas pessoas se perguntam como empresas podem ser tão inovadoras, lançar tantos produtos de sucesso e outras empresas não conseguirem o mesmo nível de rendimento. Para responder a esta pergunta temos que nos remeter a um assunto já bastante discutido em diversos momentos quando tratamos de inovação: aversão ao risco.

Errar é preciso

Empresas sinônimas de inovação como Apple, Google, Microsoft e Sony já tiveram muitos fracassos emplacados em meio a tantas novidades e inovações lançadas por elas. Para se atingir resultados expressivos no que tange a inovação, arriscar e não ter medo do risco consciente é fundamental. As empresas que ficam na zona de conforto e não tentam algo inovador jamais terão este diferencial competitivo.

Errar de forma correta

Mas as empresas têm que atentar para que tipo de erro estão cometendo pois pode ser uma armadilha contra elas mesmas. Os erros que trazem aprendizado e são produtos da busca de redução de incertezas inerentes aos projetos inovadores podem até mesmo ser valorizados. Já os erros de gestão, de uma falta de conhecimento sobre o próprio negócio não contribuem para as atividades inovadoras, pois muito provavelmente estas empresas não irão conseguir ter tempo e recursos para se dedicar à inovação.

Empresas inovadoras também erram

Casos de erros de descoberta não nos faltam, uns com maior intensidade e outros que até mesmo do erro e do fracasso serviu como insumo para casos de sucesso. A Apple é um belo exemplo disso. Considerada a empresa mais inovadora do mundo, a empresa da maçã teve fracassos ao lançar computadores (Apple Lisa, Aple III Plus, por exemplo), console para games e máquina fotográfica. Mas por outro lado seus erros ao lançar fracassos com o PDA Newton e o W.A.L.T foram recompensados, pois foi através deles que anos mais tarde foram lançados o iPhone e o iPad, respectivamente.

Para não ficar no mundo Apple, podemos citar os recentes chromebooks lançados pelo Google, laptops que não deram certo pois os aplicativos rodam nas nuves e a internet ainda tem acesso restrito muitas vezes. Também temos os casos da Sony com o Betamax, um sistema doméstico para gravação de filmes em fita magnética que não vingou devido a pouca tecnologia, e da Microsoft com seu Microsoft Zune, um tocador de música que não conseguiu fazer sombra para o iPod. Estas empresas mesmo tendo registrado fracassos em suas histórias não deixaram de inovar, cada uma ao seu modo.

E você tem mais alguma contribuição de fracassos de empresas consagradas e que mesmo assim “deram certo”?

Abraço,

Márcio Harter

Anúncios
Leia mais de Blog
1 Comentário Comente
  1. jan 10 2012

    Excelente sua observação e clareza. Parabéns!
    Ainda sinto falta de meu Palm, que deixou de funcionar e não é mais fabricado. Era uma solução prática e relativamente barata. Ficou na caixa dos fracassos…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: