Pular para o conteúdo

30 de setembro de 2011

Dando asas à inovação

por innovacentro

Olá leitores,
Neste post vamos falar das iniciativas inovadoras da Red Bull.

A CRIAÇÃO: A nova categoria de bebidas foi apresentada ao Ocidente, na década de 80, pelo austríaco, e ousado, Dietrich Mateschitz. A inspiração para o desenvolvimento do energético veio da Tailândia, quando Mateschitz experimentou e sentiu os efeitos estimulantes de uma bebida com doses generosas de cafeína e taurina.
INCERTEZA SOBRE O SUCESSO: As dúvidas quanto ao sucesso da Red Bull eram muitas. Os resultados de uma pesquisa de mercado, realizada antes de seu lançamento, mostraram que o fracasso era certo e entre os fatores que contribuíram para esta afirmativa estavam o gosto muito desagradável e o preço elevado. Surgiram dúvidas, também, quanto aos efeitos do energético, o que foi sendo reduzido com o tempo através do acompanhamento por testes científicos e pesquisas médicas. Mateschitz, no entanto, ignorou as projeções de fracasso, apostou no possível sucesso e investiu no lançamento da marca.

INOVAÇÕES: As inovações da Red Bull estão centradas justamente na estratégia para comandar a marca, associando-a ao público jovem e aos esportes radicais. Se analisarmos sua estratégia de inovação através do Radar da Inovação, é possível identificar diferentes tipos de inovações que vão desde a oferta até a marca.

– OFERTA: A Red Bull criou a categoria de bebidas energéticas, a primeira marca a utilizar o termo Energy Drink. Algumas outras marcas, como Coca-Cola, tentaram criar produtos similares, mas não abalaram a força da pioneira no segmento. Em 2008, iniciou a expansão de seu portfólio, Lançando a Red Bull Cola e a Red Bull Energy Shot.

– CLIENTES: A Red Bull direciona seu foco a um público muito específico. Seu alvo preferencial são os jovens. A ideia é transmitir a imagem de juventude e emoções fortes associada a seus produtos. A empresa criou um novo mercado.

– EXPERIÊNCIA DO CONSUMIDOR: A intenção da Red Bull é proporcionar diferentes experiências de consumo, relacionadas à marca e focadas no público jovem. Para isso, promove grandes eventos e ações promocionais diferenciadas, para a distribuição gratuita de seus produtos. A experiência de consumo da Red Bull oferece atributos antes nunca utilizado por empresas de bebidas.

– MARCA: Além da diversificação dos produtos, a Red Bull tem investido na expansão da marca voltada aos esportes, sendo proprietária dos times de futebol Reb Bull Salzburg, Red Bull New York e Red Bull Brasil; e sem falar, é claro, na aquisição da escuderia Jaguar, atual, Red Bull Rancing, equipe do piloto de Fórmula 1 Sebastian Vettel.

ESPORTES E CULTURA: Para aproximar-se ainda mais do consumidor, a Red Bull investe em novas formas de aproximação, principalmente, através de ações culturais e esportivas. A marca realiza um concurso de dança, a corrida de aviões Red Bull Air Race, competições de Downhill como a Red Bull Rampage. São cerca de 6000 atletas patrocinados pela marca no mundo todo e de diversas modalidades esportivas.

A FÓRMULA 1: Nos últimos anos, a Fórmula 1 tem registrado recordes de audiência na televisão, são 16.000 horas de cobertura e, com as seguidas e recentes vitórias de Vettel, a Red Bull é a marca mais exposta durante o evento. Nesta modalidade esportiva, desde 2004, a marca já investiu aproximadamente US$ 670 milhões. Se tivesse optado por publicidade televisiva, para o mesmo tempo de aparição, somente em 2010, os gastos teriam sido de US$ 350 milhões.

O marketing agressivo, inovador e surpreendente da Red Bull impulsionou sua presença em cerca de 140 países e à marca anual de 3 bilhões de latas vendidas.
A estratégia de levar o público até o produto, através de eventos atrativos, como a F1, é, sem dúvida alguma, mais trabalhosa do que criar 30 segundos de aparição na TV, mas a recompensa e os resultados são surpreendentemente melhores!
Para aqueles que querem inovar, a trajetória da Red Bull oferece alguns aprendizados. Cuidado com as pesquisas quando estiver abordando algo realmente novo. Não pense apenas na inovação do produto. Há outros tipos de inovação tão relevantes quanto. Questione alguns dos dogmas do setor. Eles podem não fazer mais sentido, mas ainda permanecerem inquestionáveis.

Natália Malta Alquati

Anúncios
Leia mais de Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Observação: HTML é permitido. Seu endereço de e-mail nunca será publicado.

Assinar os comentários

%d blogueiros gostam disto: